26.1.11

Colocar a negrito os verdadeiros:

Sinto falta de alguém agora.
Amo dormir.
Já vi um filme porno. [a curiosidade infantil é danada]
Acredito que a honestidade é a melhor política.
Mudei muito mentalmente desde o ano passado. [infelizmente acho que não mudei nadinha]

Sou muito, muito inteligente. [com muita pena minha]
Nunca parti um osso do corpo.
Tenho um segredo que tenho vergonha de revelar. [toda a gente tem, mas não, não estudei num convento]
Amo a chuva. [normalmente a meio de agosto]
Sou paranóica. [muito. acho que acabei de descobrir o meu distúrbio. paranóidismo]
Preciso de dinheiro agora. [pois até calhava bem, nunca se diz que não. mas também não me posso queixar]
Queria ter um irmão. (rapaz) . [já tenho um e dá trabalho que chegue]
Menti a um bom amigo nos últimos seis meses.
Normalmente sou pessimista.
Tenho oscilações de humor. [até sou (des)equilibrada a maior parte do tempo]
Acho que a prostituição deve ser legalizada. [cada um trabalha com o que quer, mas nada de fugir às finanças sff].
Sou bipolar.
Tenho um talento escondido. [claro que sim, mas ainda não o descobri. depois conto]
Gosto de falar ao telefone.
Praticamente vivo de camisas e calças de ganga. [shame on me, mas estamos a adquirir peças em saldos]
Tenho um telemóvel. [tenho dois]

Actualmente tenho um fraquinho por alguém.[ohhhh...]
Não tenho nenhuma ideia do que quero fazer o resto da minha vida.
Não quero ter filhos no futuro. [isto do futuro é muito vago, mas para já não]
Sou muito tímida perto do sexo oposto.
Amo os meus melhores amigos.
Vejo canal Panda e gosto.
Tive uma queda por alguém que nunca conheci.
Beijei alguém que sabia que não devia.
Não toco um instrumento musical. [que desastre, mas tenho um cavaquinho. serve fazer só barulho? ou tem mesmo de ser música?]
Caio mais rapidamente em “desejo” do que “amor”.
Sou uma pessoa totalmente diferente em torno de pessoas diferentes. [esta é mesmo a sério, perto de desconhecidos até me porto bem]
Não importa onde estou ou com quem estou, pareço sempre uma solitária.
O meu coração reside abaixo dos meus pés.
Uma vez roubei um chocolate no supermercado. [não foi chocolate, foram rebuçados de caramelo e eram caros, por isso não me arrependo]
Não tenho a capacidade de tomar decisões sem mudar a minha forma de pensar.
Sou mais analítica sobre as pessoas que conheço.
Acredito na perda de tempo. [acho que é a minha nova religião]
O meu feriado favorito não é o Natal.
Não sei o que faria sem os meus amigos. [ia dormir. é uma coisa que faço bastante bem sem eles]
Estou com fome. [sim, quando isto chegar ao fim vou comer nestum de chocolate]
Menti sobre um dos itens desta lista. [só um? nice... mas também não foram assim tantos]
Tenho um problema em expressar as coisas. [eu não tenho problema em expressar as coisas, as pessoas às vezes é que têm problemas em entender as coisas que eu expresso]
Sou a pessoa mais necessitada que conheço à face do planeta.
Só vejo televisão quando está alguém no computador.
Sou um pouco louca. [isto às vezes até é um elogio. obrigada]
Apaixono-me com muita facilidade.
Adoro cheirar cola. [nem por isso, mas tenho colegas que adoram cheirar clorofórmio. verdadinha]
Sou muito egoísta. [pois claro... o que é meu é meu]
Sou tão emo, às vezes. [não percebo russo]
Acho que a raça humana está mal e deve ser demolida.
Já copiei num teste. [sim, mas fui logo apanhada]
Estou farta de drama.
Preciso de um emprego digno. [talvez desse jeito]
Já fingi que estava a estudar. [oh sim... poucas vezes na graça de deus]

Não sou burra, sou um depósito de informações inúteis.
Já fiz um teste sem estudar. [pois claro e de certeza devo ter chumbado]
Já me quis matar. [verdade, mas quando abri a janela do 3ºandar aquilo era muito alto e tive medo de me aleijar. maldita adolescência]
Já tive vontade de mandar todos p’ra puta que os pariu. [mandar todos prás ortigas, que eu não digo nomes feios]
Amo ficar apaixonada, mesmo que não seja correspondida. É uma sensação tão boa.
Tenho nojo de baratas.
Já pensei em fugir de casa. [lá está, a puta da adolescência faz-nos pensar em dar a volta ao 'mundo']
Os meus conselhos são os piores possíveis. [se fossem bons, vendia-os certamente]
Já fingi estar doente para não ir às aulas.
Tenho medo de ficar sozinha no escuro.


Retirado do blog You're never fully dressed without a smile. :) 

link do post Pra lá das 5, às 14:45 

De Iolanda a 27 de Janeiro de 2011 às 18:13
MATAR? marta maria? LOL

De Pra lá das 5 a 27 de Janeiro de 2011 às 23:14
Opá o que é que queres? Aquela fase da parvoeira foi terrível, felizmente passou depressa. Hoje posso ser traumatizada mas não deve ser disso xD

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

 
mais sobre mim
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

16
21
22

23
24
28
29

30


Leitura do momento
comentários recentes
Muito, muito obrigada :DBeijinho
Muito obrigada :DBeijinho
Muitos, muitos parabéns! :) Beijinho especial ♥
Muitos parabéns minha linda:) pelos dois motivos.T...
Obrigada, vou dando notícias, ainda que com pouca ...
links
subscrever feeds
blogs SAPO